Terça-feira, 22 de Junho de 2010

VI Maratona BTT Cuba - 20/Junho/2010

Foi na vila de Cuba, local por nós nunca antes pedalado, que decorreu mais uma maratona a contar com a presença do trio do costume (JC, PM e RV). A organização esteve a cargo do Clube Cuba Aventura, tendo a inscrição ficado em 20 euros, com almoço incluído. Como sempre inscrevemo-nos na distância mais longa (desta vez 70 km), mas estavam ainda disponíveis, como alternativa, 40 km e 20 km guiados.

Visto Cuba ainda ficar um bocadinho longe, esta deslocação custou-nos umas horitas de sono a menos. Alvorada às 5h15, arrancar às 6h00, apanhar o RV na Quinta do Conde pelas 6h45 e chegada ao destino pouco antes das 8h30 (hora de fecho do secretariado).

Finalmente estava em Cuba. Pronto, não era a do Fidel e, embora tivesse calor, não tinha praias (só piscina). Mas temos de começar por algum lado. Tivemos até bastante sorte com o tempo, pois o calor só se fez sentir a sério a partir da hora de almoço. De manhã o tempo até esteve encoberto e fresco, o que facilita sempre a vida aos ciclistas.

Fui logo a correr direitinho ao secretariado, onde estava servido um pequeno-almoço para os participantes. Aqui, despachei-me de forma extremamente rápida, já que, contrastando com a grande fila para levantar os dorsais dos 40 km, a fila para os 70 km era inexistente. Cada vez me convenço mais que a principal motivação que leva a maioria do pessoal a participa nestas provas, é o almoço e não o acto de pedalar.

No saco das lembranças estava uma t-shirt, um gel e uma senha de acesso às piscinas.

PM, JC e RV, junto duns moços que estavam cantando junto da zona de partida.

Dado o nosso atraso, tivemos de nos posicionar para a partida bem na cauda do pelotão. E ainda eram para aí uns 500. Até partimos atrás da malta do passeio guiado.

A partida, que segundo rezam as más-línguas, foi algo atabalhoada e com alguns Chico espertos a darem o golpe, foi dada às 9h00, apesar de estar anunciada para as 9h15.

O vasto pelotão que se preparava para partir, visto de trás.

Com 500 marmelos à nossa frente tínhamos de fazer, como se costuma dizer, uma prova de trás para a frente. O problema foi que, como o terreno era mais para o plano, tornava-se bastante difícil fazer ultrapassagens. O pessoal ia todo rápido, o que conjugado com alguns pisos manhosos (até terreno lavrado apanhámos), nos quais tínhamos de rolar nos sulcos dos rodados dos tractores, nos obrigou a marcar passo e a comer pó durante uns bons quilómetros.

RV pedala junto de um casal oriundo das "terras de sua majestade".

O longo pelotão no qual seguiamos e que nos ia cobrindo de pó.

Para variar, o RV foi-se gradualmente deixando ficar para trás e perdendo contacto comigo e com o JC. Já na povoação de Vila Ruiva, ainda o vimos ao darmos uma curva, mas depois só nos voltámos a encontrar na zona de meta.

O percurso estava bem marcado mas não era particularmente interessante. Como seria de esperar nesta zona do Alentejo, era basicamente plano e com bastantes estradões. Tinha no entanto algumas rampas bastante inclinadas, tipo serrote, que puxavam pelo cabedal. Tinha ainda uma particularidade nova para mim, que era o facto dos percursos dos 40 e dos 70 km se separarem e voltarem a unir várias vezes. Isto fez com que ultrapassássemos alguns dos participantes da meia maratona várias vezes.

Tentando fugir das "molhadas" iniciais. Foto BTT-TV.

Após Vila Ruiva, numa zona mais acidentada, deu-se a primeira separação dos percursos, à qual se seguiu a travessia dum charco fundo e lamacento que fez as delícias dos participantes. Logo de seguida passamos em Albergaria dos Fusos e entramos na estrada que segue ao longo do paredão da Barragem do Alvito. Aqui já se pedalava à vontade e sem molhadas.

Barragem do Alvito. Foto BTT-TV.

Vista dos terrenos que antecederam a passagem pela barragem.

No final do paredão da barragem, feita a reunião com o pessoal da meia, estava o primeiro posto de abastecimento, no qual não parámos. Como sempre, fizemos a prova em autonomia mas, ao que dizem, parece que os abastecimentos eram bons.

Pedalando através de vinhedos. Foto BTT-TV.

Lá sigo juntamente com o JC, até que, não sei se antes ou depois de Vila Alva, apanhamos umas rampas curtas mas inclinadas que me deram cabo das pernas, nas quais este aplica um esticão e me deixa ligeiramente para trás. Só passados alguns quilómetros é que me consigo voltar a juntar a ele e transmitir-lhe o meu “agrado” com aquelas suas típicas variações de ritmo.

Seguimos mais um bocado juntos, num ritmo controlado que só durou até o avistamento de alguns ciclistas ao longe precipitar um segundo esticão do Jorge. Lá fico mais uma vez para trás e vou tentando desalmadamente não o perder de vista.

Passadas as ruínas romanas de São Cucufates, entramos na estrada que passa junto de Vila de Frades (perto da Vidigueira). Só aí é que faço novamente a junção ao Jorge, que seguia agora "picado" com os dois parceiros que entretanto tinha apanhado.

Começamos então a fazer uma das subidas mais puxadas desta volta, que nos levaria até ao alto da Ermida de Santo António dos Açores. Durante a subida, após mais um “elogio” da minha parte à forma “suave” de pedalar do meu parceiro de prova, vamos gradualmente deixando a concorrência para trás. No entanto, quando iniciei a descida rápida e com piso solto que se seguiu, já o JC me tinha deixado novamente a falar sozinho.

Os quilómetros finais foram feitos em alcatrão, a pedalar sozinho com vento de frente e a ultrapassar alguns participantes da meia maratona.

Registe-se que a zona de meta tinha excelentes condições, entrando-se nela por um corredor vedado, sobre uma passadeira vermelha e com o speaker a anunciar a nossa chegada.

RV após cortar a meta. Foto BTT-TV.

Aguardamos os 13 minutos da ordem pela chegada do RV e abalamos para os banhos, no pavilhão da escola. Somos então informados por outro participante que a água estava com pouca pressão, pelo que accionámos o plano B e fomos tomar banho aos balneários das piscinas, onde havia espaço e água com fartura.

A almoçarada foi ao ar livre numa zona coberta muito agradável, mesmo junto da meta e de onde podíamos acompanhar a chegada dos outros participantes. Do repasto faziam parte entradas e bebidas várias, gaspacho, carne de porco à alentejana, fruta, pudim e mousse (estes de supermercado). O problema foi que tínhamos que aguardar que nos servissem à mesa, o que se revelou muito demorado. Mas como estávamos sentados, à sombra e em boa companhia, não houve crise.

Já almoçados, com a zona de refeição em fundo.

Os 40 km foram terminados por 319 bttistas e os 70 por 125. O primeiro classificado despachou os 70 km em 2:31’:36’’, tendo a nossa classificação sido a seguinte: JC – 34º (2:56’:28’’), PM – 35º (2:57’:41’’) e RV – 61º (3:10’:39’’). Fiz média de 22,7 km/h e o acumulado de subidas andou perto dos 1000m.

Uma referência final para a cambada que está sempre a dizer que é bom variar, que gostam dos trilhos alentejanos e que temos de fazer umas almoçaradas, mas depois acabam sempre a pedalar nos locais habituais e a ir almoçar a casa. Voltaram a perder um evento interessante em que, mais uma vez, até tinham a sempre aliciante alternativa do passeio guiado de 20 km.

 

PM

tags:

publicado por pedramarela às 23:27
link do post | comentar | favorito
|

.pedrAmarela BTT


. sobre nós

. seguir perfil

. 1 seguidor

.pesquisar

 

.Maio 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Novas Camisolas num dia d...

. 25 de Abril à Chuva

. 10.000 km em Single-Speed...

. SSintra, 26-02-2012

. Sintra - 17-02-2012

. Arrábida - 10-02-2012

. Moinhos da Raimonda - 05-...

. Arruda/Montejunto - 26-01...

. Malveira/Arruda/Sobral - ...

. Malveira/Santa Cruz - 13-...

.arquivos

. Maio 2012

. Abril 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Junho 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

.links

SAPO Blogs

.subscrever feeds