Domingo, 26 de Junho de 2011

Worl Naked Bike Ride_Lisboa 26 Jun 2011

 
"Se fosse até Cascais, tirava tudo !" - declarações do Marco à TVI.
 
 
Música : Miles Davis
 
 
 
FG

 


publicado por pedramarela às 20:35
link do post | comentar | favorito
Domingo, 31 de Janeiro de 2010

II Maratona BTT Vencer o Cancro (parte II)

 

Dia 31 de Janeiro, foi a data da nossa quinta maratona de Inverno, realizada, para não variar, na margem Sul, mais concretamente em Salvaterra de Magos. Para além da participação dos costumeiros JC, PM e RV, assistiu-se desta vez a um momento histórico, dado termos conseguido arrastar para este evento o FG e o MR. Era esperada também a participação do PF, mas, após a Lagoa do Calvo, encontra-se desaparecido em parte incerta (dão-se alvíssaras a quem souber do seu paradeiro).

Esta maratona, apadrinhada pelo Marco Chagas, tinha a particularidade de parte do valor das inscrições reverter para a Associação Humanitária dos Doentes com Cancro.

As inscrições custavam 22 euros com almoço incluído e, pelas minhas contas, já iam em cerca de 900 inscritos, distribuídos pelos 40 e pelos 60 quilómetros.

O secretariado, que funcionava junto do cais de Salvaterra, estava bastante apinhado. Mas como o RV tinha chegado cedo e já estava na fila das equipas, foi só chegar, levantar os frontais e arrancar para o pavilhão municipal, onde seriam os banhos e onde deixámos os carros.

 

FG e RV aquecem os motores

 

Um tandem. Deve ter sido lindo nas zonas de areia.

 

RV, JC, MR e FG

 

A partida foi dada à hora certa, num descampado perto do cais e era precedida de um controlo zero, com leitura dos códigos de barras dos frontais. Teve uma característica por nós muito apreciada, dado diminuir a confusão inicial, que foi a separação temporal das partidas da maratona e da meia maratona. Os participantes nos 60 km (o nosso caso) partiram às 9h30 e os dos 40 km, meia hora depois. Um exemplo que deveria ser seguido noutros eventos com elevado número de participantes.

O percurso pode-se resumir em três palavras: plano, estradão e areia. Era extremamente plano e desinteressante e não me lembro de nenhuma subida digna desse nome. Nos estradões, alternavam zonas frequentes de muita areia, com outras completamente esburacadas. Tudo isto feito a médias bastante altas, que obrigavam a uma condução atenta e fisicamente exigente.

Um aspecto positivo foi a existência de poucas zonas com lama. Exceptuam-se os quilómetros finais, onde levámos com o tradicional banho de lama, tendo sido mesmo necessário apear algumas vezes para contornar umas enormes poças.

As marcações estiveram bem, à base de fitas e setas. O mesmo aconteceu com os controlos de passagem. Os abastecimentos eram constituídos por água, barras e fruta, mas não parei. Algumas travessias de estradas e da linha do comboio deveriam ter elementos da organização.

Quanto à nossa prestação, o FG e o MR iam numa de calma, contemplação e de tirar fotografias, pelo que só os reencontrámos quando já tínhamos almoçado. O RV, mais habituado ultimamente ao ginásio e vindo de fazer na véspera uma “maratona de RPM”, perdeu o contacto connosco logo no início e só o voltámos a ver no balneário.

Eu e o JC seguimos quase sempre juntos e a bom ritmo. Fizemos uma corrida de trás para a frente, sempre a ultrapassar pessoal. Apesar do Jorge não estar nos seus melhores dias, conseguiu recuperar sempre, tendo mesmo no final dado um valente esticão e terminado ao sprint. Na parte final ainda rebocámos durante um bocado, em estrada, um numeroso pelotão, mas ao entrarmos na zona de lama deixámo-los para trás. Pessoalmente, foi das provas que melhor me correram, tendo-a feito toda num ritmo rápido e constante, sem nenhuma quebra.

 

Bebida de Recuperação

 

JC após cortar a meta, bem animado (terá sido da bebida de recuperação?) 

 

Despojos de Guerra

 

Terminaram 503 atletas os 40 km. O primeiro classificado foi o Vitor Gamito (1:29:40), tendo o Marco Chagas ficado em 8º (1:38:03). Nos 60 km, onde terminaram 301 atletas, o primeiro classificado foi o José Silva (1:58:28). As classificações do pelotão pedrAmarela foram as seguintes: JC – 21º (2:26:39); PM – 23º (2:26:54); RV – 59º (2:39:24); FG – 209º (3:35:26) e MR – 210º (3:35:33). Eu e o JC fizemos uma média de 25,9, o que para nós constitui um recorde.

Os banhos, no pavilhão municipal, foram excelentes. Instalações amplas, limpas, com pouca gente e com abundante água quente.

O almoço, num restaurante da zona, foi tipo casamento. Grandes mesas redondas, com os empregados a servirem-nos à mesa. Caldo verde, carne de porco com arroz e batatas, pudim ou arroz doce.

Concluindo, a organização esteve bem, mas o percurso é uma treta. Se não fosse encarada como um treino e não tivesse alguns objectivos beneméritos, esta participação seria de evitar.

 

PM

 


publicado por pedramarela às 21:36
link do post | comentar | favorito

Maratona Vencer o Cancro

 

Participámos hoje na 2ª edição da Maratona Vencer o Cancro realizada em Salvaterra de Magos pelo BTT Clube de Portugal.
Foi, para nós, uma forma de variar um pouco das voltas nos locais do costume e, ao mesmo tempo, de contribuir para uma boa causa. 2€ da taxa de cada inscrição destinaram-se a apoiar a luta contra esta terrível doença.

Havia dois percursos, um de 40 e outro de 60km, percorrendo os estradões cheios de areia da lezíria. Terreno pouco agradável para a prática do BTT....

 

 

As partidas para as duas provas foram dadas em separado (uma boa medida), e às 9h30 lá arrancámos os 5 pedrAs para o percurso de 60km.

 

Pedro Mateus, Rui Valente, Jorge Caiado, Miguel Romão e Fernando Godinho (fotográfo)

 

Os georaiders (PM,RV e JC) arrancaram na bisga como é costume. Eu e o Miguel fomos no nosso ritmo de betetístas de lazer, conversando, fazendo umas fotos e parando nos pontos de abastecimento oficial da organização.

 

 

 

 

Os abastecimentos foram "fraquinhos" e faltaram algumas coisas anunciadas pela organização. Também no que se refere à segurança há que salientar a falta dela nomeadamente no duplo atravessamento de uma linha de caminho de ferro e na falta de policiamento nos atravessamentos de estradas nacionais. Enfim, pormenores...

 

 

Para mim, particularmente, foi um especial prazer  passar junto ao Parque de Campismo do Escaroupim onde, há uns anos, passei belos momentos por alturas dos acampamentos aí organizados (com canoagem, btt e orientação) com os meus alunos do Monte Estoril.

 

No final da prova tomámos banho (quente...) no Pavilhão Desportivo Municipal e fomos almoçar a um restaurante local, contratado pela organização. Tudo bem, nesse campo!

 

(esta foi o Rui que tirou)

 

E pronto, mais uma manhã bem passada, na companhia de amigos e a fazer aquilo de que todos gostamos (uns mais depressa, outros mais devagar) : PEDALAR !

 

Boas pedaladas (dessas e das outras)!

FG

 


publicado por pedramarela às 19:48
link do post | comentar | favorito

.pedrAmarela BTT


. sobre nós

. seguir perfil

. 1 seguidor

.pesquisar

 

.Maio 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Worl Naked Bike Ride_Lisb...

. II Maratona BTT Vencer o ...

. Maratona Vencer o Cancro

.arquivos

. Maio 2012

. Abril 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Junho 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

.links

SAPO Blogs

.subscrever feeds